Histórias em quadrinhos - Post 1

9 comentários
Post 1 - História em quadrinhos: Um pouco de história.
Post 2 - O uso das Histórias em quadrinhos na sala de aula.
As histórias em quadrinhos exercem um fascínio muito grande sobre as crianças por trazerem uma linguagem fácil, alegre e divertida. Hoje, estão presentes nos livros didáticos, mas alguns professores ainda não aceitam a linguagem dos quadrinhos como recurso pedagógico.
Uma HQ narra a história quadro a quadro através de desenhos e textos, utilizando o discurso direto,  uma característica de língua falada. A linguagem verbal é tão importante quanto à não-verbal na transmissão da mensagem. Todos os elementos dos quadrinhos são necessários para a compreensão da narrativa.
Um pouco da história dos quadrinhos:

Desde o início da civilização, o homem tinha o costume de narrar histórias através de desenhos. A Coluna de Trajano data do século II e traz em si uma faixa helicoidal que sobe pela coluna contando os feitos militares do imperador romano Trajano.

As História em quadrinhos só se tornaram um produto cultural de massa após 1895, quando começaram a ser publicadas nos EUA em suplementos dominicais, atingindo um número maior de leitores. Muitos estudiosos consideram a tira The Yellow Kid como o marco inicial das histórias em quadrinhos. Seu criador, Outcault, foi o primeiro a sequenciar os desenhos para narrar uma história e a empregar balões para as falas.


No final da década de 30, com a iminência da guerra, era preciso um herói com super-poderes para vencer o nazismo. Surge o Superman, personagem que deu impulso à criação de inúmeros outros, como Batman, The Spirit e Capitão América.
 
Após a guerra, novos temas começaram a fazer parte do mundo dos quadrinhos (terror, erotismo e suspense). Como o consumo entre os adolescentes era muito grande, a sociedade americana começou a rejeitar os quadrinhos e acusá-los da delinquência juvenil. Os editores, pressionados, elaboraram um código de ética para as revistas.
Com isso, na década de 50, as personagens se tornaram mais infantis, utilizando crianças ou animais humanizados.
Ainda assim, os quadrinhos não perderam o rótulo de leitura prejudicial ao desenvolvimento intelectual dos jovens e só começaram a ser valorizados a partir do início da década de 60, por conta de estudos feitos por intelectuais europeus.

O quadrinista Stan Lee colaborou de forma intensa para a revalorização das histórias em quadrinhos ao mostrar ao mundo super-heróis com desejos e defeitos como os de qualquer ser humano.

Com a crise do petróleo nos anos 70, os comic books sofreram uma queda e ganharam força as tirinhas de jornal.


No Brasil, as histórias em quadrinhos iniciam seu percurso no começo do século XX, com a Revista Tico-Tico. Esta revista não era só composta por quadrinhos, trazia também jogos, quebra-cabeças e textos infantis.

Em meados da década de 30, começaram a ser publicados suplementos coloridos nos jornais voltados para o público juvenil. Foi lançada também a Revista Gibi, de onde vem o nome pelo qual conhecemos os quadrinhos atualmente;
Assim como nos EUA, a crise moralista dos quadrinhos atingiu o Brasil, que encontrou uma brecha na publicação de História em quadrinhos  com cunho educativo, como as que traziam a História do Brasil ilustrada.


Todos os meios de comunicação e produções artísticas são veículos de idéias, de modo de vida e de valores sociais. Com as histórias em quadrinhos não é diferente; elas serviram de colaboradoras na Segunda Guerra Mundial, a pedido do governo de Roosevelt, e ajudaram a difundir o modelo capitalista através das histórias da Disney.
Na década de 60, começaram a ser publicadas as História em quadrinhos da Disney, que dominaram o setor até o surgimento de Maurício de Sousa, cujas personagens fazem muito sucesso até hoje.



O papel da mulher também vem mudando através da evolução das História em quadrinhos , desde a aparência física até os valores morais.

As História em quadrinhos já são usadas como material pedagógico desde a década de 40, mas por muito tempo pais e professores insistiram com a idéia de os quadrinhos eram nocivos ao desenvolvimento intelectual. Atualmente, os órgãos de educação e pesquisadores do assunto são favoráveis ao uso deste recurso no ambiente de ensino, apesar de ainda existirem posições contrárias, os quadrinhos já estão presentes nos livros didáticos e recomenda-se o seu uso em sala de aula.
Próxima postagem - O uso das Histórias em quadrinhos na sala de aula.






 

Domingo de música e poesia - Poesia Manoel de Barros - Cd Crianceiras

9 comentários



Making of da gravação do CD CRIANCEIRAS.
Para comprar este CD entre em contato com:
marciodecamillo@hotmail.com  


Compartilhando a ideia do Domingo de Música e Poesia com a Ana Carla do Blog Felinas, hoje tem poesia por lá. Vamos conferir!?

Conheçam meu novo blog: Rabiscos da Di
                                  

Volta às aulas: Capinhas para cadernos dos Smurfs.

9 comentários



Professor novato : a recepção da escola.

7 comentários



Está claro que as universidades do nosso país não prepara o professor na sua totalidade para a sala de aula. Os recém-formados saem “crus” de suas licenciaturas e só com o exercício da profissão e com os anos de prática que o mestre consegue alcançar a dimensão necessária para ser um bom educador.


Porém, tão importante quanto a formação é a maneira como esse recém-formado será recebido na escola. Muitas vezes professores mais velhos desqualificam os novatos ou a profissão, desestimulando o novo colega. O recém-formado normalmente chega com o “gás todo”, empolgado com a oportunidade de exercer a profissão pela primeira vez e ouvir termos como “vassoura nova é assim mesmo” ou “quero ver daqui dez anos se você vai estar assim” pode ser desestimulante. Além desse tipo de recepção do professor experiente que também está desacreditado da carreira, e alguns com razão, diga-se de passagem, temos também escolas que simplesmente jogam o professor numa sala de aula informando-lhe apenas sua sala e o ano que deverá lecionar. Não há nenhum esclarecimento sobre as metas da escola, as dificuldades da turma, as normas da escola, e outras. O novato que se vire, ele não é graduado?


Porém, na escola tudo funciona como uma grande engrenagem, se o professor é recebido de qualquer maneira, ele tende, com exceções, obviamente, a levar a escola de qualquer jeito também. A recepção do novato reflete na sua prática, na sua forma de planejar e avaliar e principalmente na sua relação com a comunidade escolar.


A cada inicio de ano se faz necessário uma recepção previamente planejada entre os professores e se possível membros representantes da comunidade escolar, para que descrevam quais foram suas dificuldades e quais as metas alcançadas no ano anterior e assim traçar metas para o ano letivo. Um momento que representa muito mais que uma reunião de professores, significa envolver os educadores, entre eles os novatos na realidade da escola em que estes deverão “vestir a camisa” por uma longa estrada de aproximadamente duzentos dias letivos.
Comparando escola a um time de futebol, ambos precisam trabalhar em equipe para alcançar seus objetivos, porém, um técnico de futebol jamais vai dizer a um novato no time “entra aí e vai jogando”, então porque na escola é diferente? Professores novatos, tanto na profissão quanto os novatos na escola merecem respeito, precisam saber o que a escola espera dele, quais os desafios ele tem pela frente e quais subsídios a escola oferece para que ele possa superá-los.

Patati e Patatá para colorir

9 comentários







Atividades com nome para alfabetização.

8 comentários

Devemos sempre valorizar o nome próprio da criança porque ele é integrante do "eu".

É muito importante trabalhar o nome de todas as crianças de diferentes formas, evitando apelidos, mesmo os carinhosos, como "fofo" , "lindinha" , "princesa" , "gatinho" e outros, pois a valorização do seu nome faz parte da construção da auto-estima da criança nessa fase.

Atividades sugeridas:

  • Ter sempre na sala um mural ou cartaz com o nome de todos os alunos, para que os alunos possam observar a sequência das letras.
  • Pedir que a criança escreva seu nome como ela souber nas atividades realizadas em sala.
  • Pedir que monte seu nome com o alfabeto móvel.
  • Confeccionar jogos com o nomes dos alunos: quebra-cabeças, bingos, cruzadinhas, caça-palavras, etc.
  • Classificar os nomes de acordo com o número de letras, sílabas, letra inicial e final.
  • Pesquisar com a família a origem do nome da criança.
  • Realizar atividades com rótulos cujo nome do produto tenha a mesma letra inicial que o nome da criança.
  • Criar dinâmicas com músicas, brincadeiras de roda e parlendas com o nome das crianças.
  • Crachás com o nome dos alunos desde o primeiro dia de aula.
Atividades sugeridas:

Domingo de música e poesia - Amado

10 comentários
Como pode ser gostar de alguém
E esse tal alguém não ser seu
Fico desejando nós gastando o mar
Pôr-do-sol, postal, mais ninguém
Peço tanto a Deus
Para lhe esquecer
Mas só de pedir me lembro
Minha linda flor
Meu jasmim será
Meus melhores beijos serão seus

Sinto que você é ligado a mim
Sempre que estou indo, volto atrás
Estou entregue a ponto de estar sempre só
Esperando um sim ou nunca mais

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer

Sinto absoluto o dom de existir,
Não há solidão, nem pena
Nessa doação, milagres do amor
Sinto uma extensão divina

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer
Quero dançar com você
Dançar com você
Quero dançar com você
Dançar com você

Composição: Marcelo Jeneci

Escolhi essa música inspirada na poesia da blogueira Ana Carla, do blog Felinas que está participando comigo do Domingo de música e poesia, com sua poesia: PALAVRAS NÃO DIZEM NADA

Eu posso dizer que não te amo e ainda continuar te amando loucamente;
Eu posso dizer que não penso mais em você e passar os dias pensando em nós.
Por que eu sou assim, às vezes eu falo o que eu quero e não o que meu coração deseja...
Quer conhecer mais um pouquinho?
Visite o FELINAS
SE QUISER PARTICIPAR NO SEU BLOG COM UMA POESIA OU MÚSICA. É SÓ DIZER QUE ESTÁ PARTICIPANDO DO DOMINGO DE MÚSICA E POESIA, NOS AVISAR E NÓS LINKAMOS O SEU BLOG. (SÓ AOS DOMINGOS)

Professores Virtuais

10 comentários

Estou participando do grupo de Professores Virtuais . Essa uma ideia maravilhosa divulgada pelo professor, blogueiro e amigo Jonathan Cruz em seu blog. O objetivo do grupo é aproximar mais os colegas professores, compartilhar sugestões e críticas e dessa forma contribuir para que possamos aumentar nosso círculo de amizade, divulgar nosso trabalho e apreciar o trabalho dos colegas.

Convidei quatro colegas para participarem desse grupo:

Professora Luciana - Baú de Ideias 

Professora Calu - Alfabetização com amor

Professora Iara Medeiros - Alfabetizando - Iara Medeiros

Professora Genis - Professora Genis

Essas são minha convidadas, mas se alguma colega passar por aqui e quiser fazer parte desse grupo, é só visitar o Blog Jonathan Cruz clicando AQUI.



Selinhos dos amigos!

11 comentários
Adorei esse selinho que ganhei do Blog Serviço Social e Pedagogia que é um blog muito rico em conteúdo! Gosto muito, estou sempre lá pesquisando!



Ganhei do Blog Bia Educação Infantil que está cada dia mais interessante! Eu amo esse cantinho! A Bia prepara as postagens com muito carinho!

Esse é o primeiro selinho que a Dettynha-trocando-ideias criou! Fiquei muito feliz por ela me dedicar esse carinho! O blog dela é muito especial, bem diversificado. Uma delícia!




Esse ganhei da Carla Valéria que está comemorando merecidamente 300 seguidores la no blog e ainda está oferecendo um brinde de volta às aulas! Vale a pena conferir! Aqui!

Domingo de música e poesia -Todo amor que houver nessa vida!

18 comentários
 

Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva


Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia


E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia


Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia


E se eu achar a tua fonte escondida
Te alcanço em cheio, o mel e a ferida
E o corpo inteiro como um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente não


Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum remédio que me dê alegria.


Cazuza

Era do Gelo para colorir nas férias!

11 comentários
Férias nem sempre é fácil conter os pequenos, assistir o filme e depois colorir os personagens em cenas pra lá de engraçadas pode ser uma boa, principalmente quando o tempo está chuvoso.
Espero que curtam!
Desenhos retirados da internet.